Mais um crime contra a nação brasileira

Criado em 1.818 por D. João VI, com uma área em torno de 13.000m2, mais de 120 salas de exposições, com 20 milhões de peças e valor histórico inestimável, desapareceu ontem, consumido pelas chamas e transformado em cinzas o Museu Nacional do Rio de Janeiro, mais uma vítima da corrupção e irresponsabilidade dos governos da era Lula e Cabral.

O diretor do museu há 20 anos Sr. Alex Kellner declarou à imprensa, que há bem mais de uma década não existe investimento na manutenção do Museu Nacional do Rio de Janeiro.

O que não se pode deixar de considerar é que este seria o destino trágico do País inteiro, caso não tivesse sido criado pelos órgãos da Justiça Federal de Curitiba o projeto da Lava Jato.

No campo político, econômico e social a negligência dos corruptos e canalhas no poder transformou também em cinzas, sonhos e esperanças de dezenas de milhões de famílias brasileiras.

Que permaneça na memória de todos os brasileiros as imagens das labaredas vorazes consumindo grande parte da história da nossa gente, transmitidas ao vivo pelas emissoras de televisão do País.

Este foi mais um crime de proporções ainda não mensuráveis contra o País e seu Patrimônio Histórico. Mais uma parcela irrecuperável da nossa história foi destruída pela incompetência e irresponsabilidade dos governantes.

Encarcerados, por decisões colegiadas de órgãos competentes, pelos diversos crimes cometidos contra os cofres públicos do País e presos nas suas respectivas celas, chefe e subchefes da quadrilha desacatam o judiciário brasileiro e interferem sem cerimônia na política nacional. Fazem uso dos seus marionetes e ventríloquos infiltrados nas redes sociais, na imprensa falada e escrita para manipular a opinião pública.

Cleptomaníacos e desclassificados enganam a população que acredita em suas promessas, ansiosa pelo desejo de melhorar sua condição de vida.

A população brasileira tem mais uma vez a oportunidade de mudar o Brasil. As urnas estarão esperando por todos os cidadãos, para este momento oferecido pela democracia. O próximo presidente será eleito com regras estabelecidas na Constituição Federal e pelas mãos calejadas de um povo trabalhador.

Tão importante quanto escolher um bom candidato à Presidente da República, serão as escolhas corretas dos candidatos ao Senado e Câmara Federal. O chefe de Governo precisa do apoio do Congresso Nacional para manter a governabilidade do País.


Manoel Francisco Pires da Costa, Presidente do DiarioNet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: